International Seven Journal of Multidisciplinary
##common.pageHeaderLogo.altText##
##common.pageHeaderLogo.altText##

e-ISSN: 2764-9547



Contato

  • Seven Publicações Ltda CNPJ: 43.789.355/0001-14 Rua: Travessa Aristides Moleta, 290- São José dos Pinhais/PR CEP: 83045-090
  • Contato Principal
  • Nathan Albano Valente
  • (41) 9 8836-2677
  • contato@sevenpublicacoes.com.br
  • Contato para Suporte Técnico
  • contato@sevenpublicacoes.com.br

Influência do COVID-19 sobre quadros de depressão e ansiedade

Praun VH;
Corsi LF;
Eisendecker HI;
de Souza MM

Vinicius Hugo Praun

Luiza Felipim Corsi

Heloisa Immianovsky Eisendecker

Márcia Maria de Souza


Palavras-chave

COVID-19
Depression
Anxiety.
COVID-19
Depressão
Ansiedade.

Resumo

A COVID-19 é uma infecção respiratória aguda causada pelo coronavírus SARS- CoV-2, potencialmente grave, de elevada transmissibilidade e de distribuição global. As consequências da exposição do organismo humano ao vírus têm sido foco de grande interesse para a comunidade científica. Este estudo teve como objetivo avaliar os efeitos do COVID-19 sobre quadros de depressão e ansiedade, com o intuito de verificar a variabilidade destas doenças em decorrência da infecção pelo vírus. Para tanto, foi utilizado questionário com 16 perguntas fechadas e abertas sobre o tema, elaborado através da plataforma Google Forms, disponibilizado através das redes sociais WhatsApp, Instagram e Facebook, disponibilizado entre os meses de fevereiro e dezembro de 2022. Abrangeram no questionário perguntas  relacionadas ao quadro clínico do paciente e agravamento ou não dos quadros de ansiedade e depressão. Um total de 70 pessoas preencheram os critérios de inclusão e responderam ao questionário, dos quais 64,29% tinham diagnóstico de ansiedade, 10% de depressão e 25,71% de ambas as condições. Destes, 55,71% persistiram com os quadros neuropsiquiátricos e se encontravam em tratamento, enquanto 27,14% estavam sem tratamento e 17,14% tiveram seus tratamentos concluídos. Os tratamentos mais efetivos envolveram a psicoterapia associado ao farmacológico. A piora dos sintomas no período pós-infecção foi de 62,86%. Nestes, observou-se aumento da dosagem dos medicamentos em 87,8%, reforçando a relação entre o tempo da infecção e possíveis efeitos deletérios do vírus sobre o SNC. Os resultados obtidos corroboram com pesquisas sobre o agravamento de quadros psiquiátricos devido à COVID-19.


  • Vinicius Hugo Praun
  • Luiza Felipim Corsi
  • Heloisa Immianovsky Eisendecker
  • Márcia Maria de Souza