Aspectos epidemiológicos da hanseníase em municípios dos estados da Bahia e Pernambuco, Brasil

Autores

  • Josué Silva Aguiar
  • Helielton Júnior Martins Polesca
  • Luiz Felipe da Cruz Couto
  • César Augusto da Silva

Palavras-chave:

Hanseníase, Doenças negligenciadas, Epidemiologia, Saúde coletiva.

Resumo

A hanseníase, causada pelo Mycobacterium leprae, afeta principalmente pele e nervos, transmitida via respiratória. Varia de leves a graves, gerando estigma social. Apesar de avanços no tratamento, persiste como problema de saúde pública, especialmente no Brasil. Este estudo analisa a hanseníase na Rede PEBA entre 2001 e 2023, mostrando redução, mas ainda alta incidência, especialmente em Petrolina/PE e Juazeiro/BA. Homens e mulheres são afetados igualmente, com maior incidência entre 40 e 49 anos e em pessoas pardas. A alta notificação incompleta sugere subnotificação e negligência no tratamento, requerendo esforços governamentais e sociais para vigilância e controle.

DOI: https://doi.org/10.56238/homeIVsevenhealth-016

Downloads

Publicado

2024-06-05