Estratégias de resistência como potência discursiva na literatura de Lima Barreto

Autores

  • Lucas Victalino Nascimento
  • Antônio Fernandes Júnior

Palavras-chave:

Estratégias de resistência, Lima Barreto

Resumo

Neste artigo, propomos uma reflexão sobre como os discursos (anti)racistas se manifestam na linguagem, especialmente na produção literária de Lima Barreto. Utilizando como base os Estudos Discursivos Foucaultianos (EDF) e em diálogo com os Estudos Literários, analisamos trechos das obras "Triste Fim de Policarpo Quaresma" (2015) e "Recordações do Escrivão Isaías Caminha" (2010) do autor, buscando identificar e denunciar práticas racistas do início do século XX e entender como elas resistem e persistem na atualidade.

Considerando o texto literário como espaço de materialização de discursos, o próximo tópico propõe uma análise dos recortes enunciativos das obras de Lima Barreto mencionadas, explorando as temáticas controversas abordadas pelo autor dentro do contexto histórico em que foram escritas. Além disso, as análises e dados obtidos serão utilizados para refletir sobre possíveis conexões com o presente e os discursos de (des)continuidade desse objeto literário.

 

DOI:https://doi.org/%2010.56238/sevenIengineering-051

Downloads

Publicado

2024-05-08