Adaptações curriculares para contribuir na permanência e inclusão do estudante com transtorno opositor desafiador no ensino fundamental

Autores

  • Sara Maria de Jesus Santos

Palavras-chave:

Transtorno Opositor Desafiador, Adaptações curriculares, Educação inclusiva.

Resumo

As adaptações curriculares são estratégias pedagógicas que visam atender às necessidades individuais dos estudantes, garantindo a sua inclusão e promovendo a sua participação efetiva no ambiente escolar. No caso de estudantes com Transtorno Opositor Desafiador (TOD) no ensino fundamental, algumas adaptações  são importantes para contribuir com a sua permanência e inclusão. Nesse sentido, o objetivo deste estudo é melhorar a compreensão do TOD e suas implicações educacionais, visando fornecer orientações práticas para educadores e profissionais da área. A justificativa para a escolha deste tema reside na necessidade de discutir e explorar estratégias e práticas que possam garantir a inclusão e o sucesso acadêmico e social de alunos com Transtorno Opositor Desafiador, contribuindo para a construção de uma educação mais inclusiva e uma sociedade mais justa e igualitária. A pesquisa é de natureza qualitativa, com busca em referencial bibliográfico de artigos científicos encontrados nas bases de dados do Scielo e Google Acadêmico entre 2013 a 2023. No decorrer deste trabalho, pode-se analisar e compreender a complexidade do Transtorno Opositor Desafiador (TOD) no contexto do ensino fundamental. De acordo com os dados encontrados, foi possível concluir que esse transtorno comportamental apresenta desafios significativos tanto para os alunos que o vivenciam quanto para os educadores que lidam com suas manifestações em sala de aula. Diante disso, é necessário que adaptações curriculares sejam bem planejadas para que os estudantes possam usufruir dos seus direitos de forma adequada.

 

DOI: 10.56238/sevenVmulti2024-004

Downloads

Publicado

2024-03-22